Como ativar o JavaScript no meu browser

Este é um momento fascinante, pois o uso do JavaScript deixou de ser um tema restrito e tornou-se um importante recurso de desenvolvimento web nos últimos anos. Hoje, o JavaScript é tão indispensável para a Web que a maioria dos browsers de Internet incorporam um motor dedicado apenas para executá-lo.

O JavaScript é uma tecnologia fantástica para a utilizar na Web e não é recomendado desativá-lo para todos os sites no seu browser. Os sites mais populares baseiam-se em Java, o que significa que utilizam JavaScript para executar funcionalidades interativas que proporcionam uma experiência agradável ao utilizador.

Com o JavaScript desativado, o seu browser não poderá executar ou apresentar elementos interativos, como anúncios, animações ou áudio. No entanto, a boa notícia é que o JavaScript é bastante simples de ativar. Além disso, também é possível desativar o JavaScript para sites específicos, não sendo necessário desativá-lo completamente.  

Portanto, se desativou o JavaScript no seu browser e agora deseja ativá-lo, estamos aqui para ajudar. Elaboramos este guia para orientá-lo na ativação do JavaScript em cinco dos browsers mais frequentemente utilizados. Além disso, também explicaremos o que é o JavaScript, para que é utilizado o JavaScript e o que pode efetivamente fazer com JavaScript.

Microsoft Edge
Microsoft Edge
explorer_9
Internet Explorer
Mozilla Firefox
Mozilla Firefox
chrome64
Google Chrome
Opera
Opera
Safari
Apple Safari 

O JavaScript está desabilitado no seu navegador. Se você habilitar o JavaScript, este texto mudará.

O JavaScript está habilitado no seu navegador. Se você desabilitar o JavaScript, este texto mudará.

Instruções para desenvolvedores web

É recomendado disponibilizar um link para este site, para educar utilizadores com script desativado sobre como ativar o JavaScript em seus navegadores preferidos. Pode usar o código abaixo e modificá-lo de acordo com suas necessidades.

<noscript>
Para utilizar este site com todas as suas funcionalidades, é necessário ativar o JavaScript.
Aqui estão as <a href="https://www.enablejavascript.io/">
instruções sobre como ativar o JavaScript no seu navegador</a>.
</noscript>

No site enablejavascript.io, otimizamos a experiência dos utilizadores com script desativado o máximo possível:

  • As instruções para o seu navegador estão localizadas na parte superior da página
  • Todas as imagens estão alinhadas, em tamanho real, para uma fácil leitura

Desejamos que seus visitantes tenham o JavaScript sempre ativado!

Google Chrome

  1. Ligue o computador e abra o Google Chrome. 
  2. No canto superior direito do Chrome, clique no ícone do menu.
  3. Clique em “Settings” no menu suspenso. 
  4. Agora, selecione “Privacidade e segurança” na janela “Configurações”.
  5. Em “Privacy and Security”, clique em "Site Settings". 
  6. Selecione JavaScript. 
  7. Ative a opção “Allowed (recommended)”. E pronto!

  • 1. No menu do navegador clique em "Customize and control Google Chrome"e selecione "Settings".
  • 2. Na seção "Settings" clique em "Show advanced settings...".
  • 3. Abaixo de "Privacy" clique em "Content settings...".
  • 4. Quando a janela de diálogo abrir, procure pela seção "JavaScript" e marque a opção "Allow all sites to run JavaScript (recommended)".
  • 5. Clique no botão de "OK" para fechá-lo.
  • 6. Feche a aba "Settings".

Internet Explorer

  1. Inicie o Internet Explorer e abra uma janela.
  2. Clique no menu “Tools” – geralmente localizado na parte superior da barra de menus. Depois, escolha “Internet Options” a partir da lista de opções apresentadas. Pode também premir a “Alt Key” para localizá-las rapidamente.
  3. Clique no separador “Security Tab”.
  4. Clique no botão “Custom Level”.
  5. Desça até ao fundo da página até encontrar a secção “Scripting”.
  6. Selecione “Active Scripting” para ativar o JavaScript.
  7. Clique em “Ok”. 
  8. Atualize o seu browser.
microsoft edge logo

Microsoft Edge

  1. Abra o Microsoft Edge.
  2. Clique no ícone com três pontos no canto superior direito para abrir o separador do Menu.
  3. Escolha o item “Settings” no separador do Menu.
  4. Clique em “Site Permissions” no painel de definições à esquerda.
  5. Selecione “JavaScript”.
  6. Ative a opção “Allowed (recommended)”.
  1. 1. ie 01
  2. 2. ie 02
  3. 3. ie 03
  4. 4. ie 04
  5. 5. ie 05
Mozilla Firefox

Mozilla Firefox

  1. Inicie o Mozilla Firefox e abra uma janela.
  2. Digite “about: config” na barra de endereços e prima Enter.
  3. Clique no botão “Accept the Risk and Continue” por baixo da mensagem de aviso para prosseguir para a página da caixa de procura das preferências.
  4. Digite “javascript.enabled” no campo de procura das preferências.
  5. Localize a opção “javascript.enabled” nos resultados da procura e ative o JavaScript.
  6. Atualize o seu browser.
  1. 1. ff 01
  2. 2. ff 02
  3. 3. ff 03
  4. 4. ff 04
Opera

Opera

  1. Abra o Opera.
  2. Abra o Menu “Easy Setup”.
  3. Desça até a parte inferior do Menu Easy Setup e selecione “Go to browser settings”.
  4. Em seguida, desça na página até encontrar a opção “Site Settings” e clique nela.
  5. Nas “Site Settings”, localize a opção que diz JavaScript e selecione-a.
  6. Escolha a opção “Allowed (recommended)” para ativar o JavaScript. Esta opção ficará azul quando ativada.
  7. Parabéns, acabou de ativar o JavasScript.
Safari

Apple Safari 

  1. Vá até a secção “Tools” do seu dispositivo.
  2. Clique em “Preferences”.
  3. Toque no ícone Segurança.
  4. Clique na caixa de seleção “Enable JavaScript”.
  5. Reinicie o seu browser. 

Sobre

O que é o JavaScript?

JavaScript é uma linguagem de script executada “no lado do cliente” usada principalmente para criar e adicionar diversos tipos de interações dinâmicas às páginas web. Com a sua rápida evolução no mundo da tecnologia, o JavaScript tornou-se no alicerce do desenvolvimento web moderno.

Funciona bem com as linguagens tradicionais de design de software e inclui recursos únicos que o diferenciam destas. Enquanto CSS e HTML são linguagens que conferem estilo e estrutura às páginas web, o JavaScript disponibiliza nas páginas web elementos interativos que melhoram as experiências do utilizador.

Então, já reparou em algo que muda ou aparece no seu dispositivo sem recarregar a página web durante a navegação? Sim, isso é JavaScript.

Atualmente, o JavaScript é tão impressionante que é usado nos browsers modernos, como o Google Chrome, Safari, Mozilla Firefox, Opera, Internet Explorer, Microsoft Edge etc. Dispositivos móveis populares, como Android e iPhone, também são capazes de executar nativamente browsers e aplicações baseadas em JavaScript.

Compreender como o JavaScript funciona é um pouco mais fácil quando se conhece a sua importância, por isso vamos aprender mais.

A história do JavaScript

Passaram 25 anos desde que, provavelmente, foi criado um dos códigos mais frequentemente utilizados para desenvolvimento web. O aparecimento da Internet levou o JavaScript a lugares que nunca se previu que pudesse chegar. Desde o seu lançamento, o JavaScript não apenas reforçou o seu lugar como uma poderosa linguagem de programação, como também adquiriu novas áreas de utilização no desenvolvimento web moderno.

Inspirado nas linguagens Scheme, Java e Self, o JavaScript foi desenvolvido em 1995 por Brendan Eich, quando trabalhava na Netscape Communications. Na década de 90, a Netscape Communications desfrutava de uma presença substancial na Internet graças ao seu browser - o Netscape Navigator - que era amplamente preferido ao browser Mosaic, o primeiro browser convencional da Web.  

A Netscape Communications foi cofundada por Marc Andreessen, que fazia parte de uma equipa de programadores da Universidade de Illinois que trabalhou no projeto do browser Mosaic em 1993. À medida que a Web foi ganhando popularidade, as empresas de tecnologia competiam para desenvolver o browser de Internet mais eficiente.

A Microsoft descobriu isso e iniciou o projeto Internet Explorer, numa tentativa de tirar à Netscape o controlo da Internet. Isto desencadeou uma guerra feroz entre a Microsoft e a Netscape para alcançar a liderança no mercado dos browsers.

Na altura, os programadores web ansiavam por uma linguagem de script para criar ou adicionar recursos dinâmicos às páginas web. Inicialmente, direcionaram a sua atenção para o Java, mas acabaram por perceber que era necessário algo mais flexível para melhorar as experiências dos utilizadores.

A Netscape percebeu isso e concebeu uma linguagem de script leve que permitia aos programadores web adicionar funcionalidades interativas às páginas web. O tempo era essencial e foi então que o pai do JavaScript entrou em cena.

Em 1995, Brendan Eich foi contratado pela Netscape para criar e implementar uma linguagem dinâmica para o lançamento do browser Netscape Navigator 2.0. Este projeto surgiu para Eich de forma urgente. No entanto, ele viu isto como uma oportunidade de trabalhar em algo pelo qual era apaixonado e decidiu juntar-se à Netscape. E assim nasceu a ideia de uma linguagem de script leve. Foi batizada com o nome Mocha por Eich, mas mais tarde o nome foi mudado para Live Script. Em pouco menos de dez dias, Eich desenvolveu um protótipo funcional pronto para ser implementado no browser Netscape Navigator 2.0 Beta.

Numa tentativa de manter a sua liderança no mercado dos browsers, a Netscape concordou em fazer uma parceria com a Sun Microsystems – programadores da linguagem de programação Java. Esta aliança permitiu à Sun Microsystems assegurar a utilização do Netscape Navigator como uma plataforma na Web para a disponibilização do Java à Comunidade Java.  

Em 1996, quase um ano depois, o nome do Live Script foi alterado para JavaScript como uma estratégia de marketing para ganhar aceitação na comunidade Java. O JavaScript foi apresentado como uma linguagem de script para projetos pequenos executados “no lado do cliente” no browser Netscape Navigator 2.0, enquanto o Java foi adotado como ferramenta especializada para desenvolver soluções web impressionantes.  

Consequentemente, a Microsoft através de engenharia reversa do JavaScript, desenvolveu uma versão personalizada para o seu Internet Explorer 3. Foi chamada JScript para evitar problemas legais com a Sun Microsystems, que era proprietária da marca Java e a tinha licenciado à Netscape.  

Simples, flexível e acessível a não programadores, o JavaScript (e o JScript) tornaram-se incrivelmente populares, tornando as páginas web mais interativas e dinâmicas.

Infelizmente, começaram ambos a ganhar uma reputação negativa devido àbaixa barreira para utilização, o que significava que as pessoas podiam escrever trechos de código com pouco ou nenhum conhecimento do que estavam a fazer. Além disso, o JavaScript era frequentemente usado para incomodar as pessoas (anúncios pop-up, deteção de browser etc.), ao invés de melhorar a sua experiência.

Uma resposta significativa para abordar essa questão veio na forma da estandardização da ECMA. A Netscape e a Sun Microsystems apresentaram documentação para estandardizar o JavaScript junto da ECMA Internacional, que hospedaria as normas. A estandardização foi um passo significativo e uma decisão muito importante para uma linguagem tão nova.

Isto disponibilizou o JavaScript a um público mais amplo e permitiu que as opiniões dos programadores fossem consideradas na evolução da linguagem de script. A estandardização também serviu o propósito de manter o controlo sob pessoas que usavam o código para fins negativos. Para evitar violar a marca registada Java da Sun, a comissão da ECMA decidiu atribuir o nome de ECMAScript à linguagem estandardizada.  

Isto causou ainda mais mal-entendidos, mas, por fim, o termo ECMAScript foi usado para se referir à especificação e JavaScript foi (e ainda é) usado para se referir à linguagem de script hoje em dia.

Para que serve o JavaScript?

A utilização do JavaScript tem mudado ao longo dos anos desde o seu lançamento. Neste momento, pode estar a pensar como é que uma linguagem de script desenvolvida numa questão de 10 dias mudou completamente a Internet. Eis como:

Páginas web dinâmicas

O JavaScript é utilizado para adicionar interações dinâmicas, tais como elementos e funções de transição, a páginas web. Também permite que os utilizadores carreguem novas imagens e objetos sem a necessidade de atualizar a página web ao longo do tempo.

Desenvolvimento de Aplicações Móveis e para a Web

Uma das principais qualidades do JavaScript é que inclui uma ampla variedade de bibliotecas e estruturas que podem ser usadas para criar aplicações multiplataforma móveis e para a Web.

Desenvolvimento de jogos

Com o JavaScript também é possível criar jogos baseados na Web. Inclui uma série de bibliotecas e estruturas que podem ser utilizadas pelas pessoas para criar jogos em 2D ou 3D.

Soluções baseadas em servidores

Para além do desenvolvimento de sites e aplicações, os programadores podem usar o JavaScript para criar e desenvolver servidores web e aplicações back-end robustas usando Node.js.

Vantagens de ativar o JavaScript

As vantagens de ativar o JavaScript no seu browser excedem em muito as desvantagens, conforme demonstrado pela sua relevância e utilização predominante em toda a Internet. Os benefícios que pode obter através da ativação do JavaScript incluem:  

Sites mais interativos

Acesso a sites e interfaces mais interativos como animações, vídeos, banners de anúncios e outros itens básicos de uma experiência contemporânea na Web.

Maior velocidade

JavaScript é um script executado no lado do cliente que acelera a interatividade do utilizador na página web ao mesmo tempo que reduz os pedidos ao servidor.

Carga reduzida do servidor

Como o JavaScript funciona no lado do cliente, minimiza o tempo necessário para se ligar ao servidor, o que, por sua vez, conserva a largura de banda e o nível de carga.

Limitações do JavaScript

Embora existam muitas formas pelas quais o JavaScript pode ser utilizado para melhorar as páginas web e a interatividade do utilizador, existem pequenas coisas que o JavaScript não pode fazer. Aqui vamos aprender sobre algumas limitações do JavaScript:

  1. A limitação mais significativa do JavaScript é que não possui um parent body único para executar a implementação.
  2. O JavaScript não pode proteger o código fonte ou as imagens da sua página. Isto significa que as imagens da sua página web podem ser simplesmente descarregadas para o dispositivo de um utilizador que esteja a visualizar a página.
  3. O JavaScript não possui recursos de multiprocessador. Portanto, não tem controlo sobre a memória.
  4. Por fim, o JavaScript não pode aceder a páginas web hospedadas num domínio diferente. Mesmo que um utilizador possa visualizar simultaneamente páginas web de domínios diferentes, o JavaScript em execução numa página web de um domínio não poderá aceder a quaisquer dados na página web de outro domínio.

Como desativar o JavaScript

Na medida que a ativação do JavaScript no seu browser traz enormes benefícios, os utilizadores podem, a dada altura, querer desativá-lo temporariamente por questões de segurança. O JavaScript pode ser desativado na maioria dos browsers modernos como Mozilla Firefox, Google Chrome, Opera, Safari, Microsoft Edge e Internet Explorer, entre outros.  

Se tem o JavaScript desativado no seu browser, isso significa que o JavaScript foi desativado anteriormente ou não foi ativado por defeito no seu browser. Se estiver ativado, saiba como desativar o JavaScript de acordo com o seu browser preferido no seu dispositivo.

Google Chrome

  1. Abra o Google Chrome.
  2. Clique no ícone do menu (três pontos), geralmente localizado no canto superior do seu browser.
  3. Clique em “Definições”.
  4. Clique no item “Privacidade e configurações” no painel do lado esquerdo da janela.
  5. Na seção Privacidade, clique em “Site Settings”.
  6. Localize "JavaScript Section" e selecione desativar.
  7. Clique em terminado e reinicie o Chrome.

Internet Explorer

  1. Abra o Internet Explorer no seu dispositivo.
  2. Selecione o menu “Ferramentas” – geralmente localizado na parte superior da barra de menus.
  3. Clique em “Opções de Internet” no menu suspenso que aparece.
  4. Em seguida, clique no separador “Segurança”.
  5. Na coluna “Segurança”, clique no botão “Personalizar nível” para abrir mais uma página. 
  6. Desça até encontrar “Processamento de Scripts”. Clique em Desativar.
  7. Reinicie o seu browser. 
Mozilla Firefox

Mozilla Firefox

  1. Abra o Mozilla Firefox.
  2. Digite “about: config” na barra de endereços e prima “Enter”.
  3. Aceite a mensagem de alerta de risco que aparecer no ecrã.
  4. Digite “javascript.enabled” na barra de procura e escolha a opção desejada.
  5. Caso tenha seguido as etapas corretamente, o JavaScript será desativado no seu browser Firefox.
Contact


This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Compartilhar

How to enable JavaScript in your browser and why http://www.enablejavascript.io/